As doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no mundo e a origem da maioria delas está nas altas taxas de colesterol, que provocam derrame e infarto em casos mais graves. Na semana em que é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, 8 de agosto, damos algumas dicas para conviver bem com essa doença considerada silenciosa.

É muito importante entender que quem sofre de hipertensão arterial terá que fazer seu controle por toda a vida, visto que na grande maioria das pessoas (95%) não se consegue descobrir sua causa – de todos esses casos, felizmente, a grande maioria (90%) apresentará hipertensão leve, ou seja, fácil de controlar e tratar.

Ao medir a pressão como devo proceder?

Quando for medir pressão arterial, esteja certo de: não estar com a bexiga cheia; não ter praticado exercícios físicos; não ter ingerido bebidas alcoólicas, café, alimentos, ou ter fumado até 30 minutos antes. Relaxar bem o braço, não falar durante o procedimento e ter descansado por 5 a 10 minutos são precauções importantes para a medição da pressão arterial.

Se for hipertenso que tratamento devo fazer?

O tratamento vai depender não somente dos níveis de pressão arterial, mas também da existência de fatores de risco e de lesões em outros órgãos do corpo. Os fatores de risco são: tabagismo; Diabetes Mellitus; idade acima de 60 anos; e história familiar de doença cardiovascular em mulheres com menos de 65 anos e em homens com menos de 55 anos.

Quais cuidados devo tomar? 

As medidas comprovadamente eficazes são: redução do peso corporal; redução da ingestão de sódio; maior ingestão de alimentos ricos em potássio; redução do consumo de bebidas alcoólicas; e exercícios físicos aeróbicos regulares. Outras medidas associadas são importantes: parar de fumar; controlar o colesterol; promover suplementação de cálcio; controlar o Diabetes; e promover uma dieta rica em fibras. O ideal é monitorar a pressão arterial diariamente.

Dicas importantes para hipertensos

Quando um médico prescreve um medicamento, siga rigorosamente conforme foi prescrito, observando as doses diárias e os horários. Nunca abandone o tratamento, ele é para o resto da vida. Pode ser que com o tempo você tome outro medicamento ou até mesmo seja recomendado um tratamento sem medicamentos, mas isso uma decisão que somente seu médico poderá tomar. O tratamento melhorará a sua qualidade de vida.

Portanto, consulte sempre seu médico.