Entramos no mês de Maio, e com ele iniciamos a campanha Maio Roxo, que busca conscientizar a população sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais (DIIs). A campanha alerta sobre a prevenção, diagnóstico precoce e o conhecimento sobre essas doenças que nos últimos anos acometem cada vez mais pessoas, principalmente jovens

O QUE É A DII?

Doença inflamatória intestinal (DII) é um termo genérico usado para descrever distúrbios que envolvem inflamação crônica do trato digestivo.

Tipos mais comuns de DII:

  • Colite Ulcerativa – esta condição provoca inflamação de longa duração e feridas (úlceras) no revestimento interno do intestino grosso (cólon) e reto.
  • Doença de Crohn – Este tipo de DII é caracterizado pela inflamação do revestimento do trato digestivo, que muitas vezes se espalha profundamente nos tecidos afetados.

SINTOMAS

Os sintomas da DII variam, dependendo da gravidade da inflamação e onde ela ocorre.

Sinais e sintomas comuns à doença de Crohn e à colite ulcerativa incluem:

  • Diarreia
  • Febre
  • Fadiga
  • Dor abdominal e cólicas
  • Sangue nas fezes
  • Apetite reduzido
  • Perda de peso não intencional

CAUSAS

As doenças inflamatórias intestinais (DII) apensar de possuir causa desconhecida, estudos mostram que podem estar relacionadas aos chamados hábitos de vida ocidental, como alto consumo de comidas gordurosas e produtos.

Outra causa possível é um mau funcionamento do sistema imunológico. Quando o sistema imunológico tenta combater um vírus ou uma bactéria invasora, uma resposta imune anormal faz com que o sistema imunológico também atinja as células do trato digestivo.

FATORES DE RISCO

-Idade

A maioria das pessoas que desenvolvem DII é diagnosticada antes dos 30 anos de idade. Mas algumas pessoas não desenvolvem a doença até os 50 ou 60 anos.

-Histórico familiar

Você corre um risco maior se tiver um parente próximo – como pai, mãe e irmãos – com a doença.

-Fumar

O tabagismo é o mais importante fator de risco controlável para o desenvolvimento da Doença de Crohn.

– Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides

Estes incluem o Ibuprofeno, Naproxeno sódico, Diclofenaco de sódio e outros. Esses medicamentos podem aumentar o risco de desenvolver DII ou piorar a doença em pessoas com DII.

– Fator Ambiental

Se você mora em um país industrializado, é mais provável que você desenvolva DII. Portanto, pode ser que fatores ambientais, incluindo uma dieta rica em gordura ou alimentos refinados, processados e ultra processados desempenhem um papel. As pessoas que vivem em climas frios também parecem estar em maior risco.

COMPLICAÇÕES

A colite ulcerativa e a doença de Crohn têm algumas complicações em comum e outras específicas para cada condição. As complicações encontradas em ambas as condições podem incluir.

– Câncer de cólon

Ter DII aumenta o risco de câncer de cólon. As diretrizes gerais de rastreamento do câncer de cólon para pessoas sem DII sugerem uma colonoscopia a cada 10 anos, a partir dos 50 anos. Pergunte ao seu médico se você precisa fazer esse teste com mais rapidez e frequência

-Inflamação da pele, dos olhos e das articulações

Alguns distúrbios, incluindo artrite, lesões na pele e inflamação ocular (uveíte), podem ocorrer durante os surtos de DII.

– Efeitos colaterais de medicação

Certos medicamentos para DII estão associados a um pequeno risco de desenvolver certos tipos de câncer. Os corticosteróides podem estar associados a um risco de osteoporose, hipertensão arterial e outras condições.

– Colangite esclerosante primária

Nessa condição, a inflamação causa cicatrizes nos ductos biliares, tornando-os estreitos e gradualmente causando danos ao fígado.

– Coágulos de sangue

A DII aumenta o risco de coágulos sanguíneos nas veias e artérias.

COMPLICAÇÕES DA DOENÇA DE CROHNPODEM INCLUIR:

– Obstrução intestinal

A doença de Crohn afeta toda a espessura da parede intestinal. Com o tempo, partes do intestino podem engrossar e estreitar, o que pode bloquear o fluxo de conteúdo digestivo. Você pode precisar de uma cirurgia para remover a porção doente do seu intestino.

– Desnutrição

Diarreia, dor abdominal e cãibras podem dificultar a ingestão de alimentos ou o intestino para absorver nutrientes suficientes para mantê-lo nutrido. Também é comum desenvolver anemia devido ao baixo teor de ferro ou vitamina B12 causada pela doença.

Úlceras

A inflamação crônica pode levar a feridas abertas (úlceras) em qualquer parte do trato digestivo, incluindo boca e ânus, e na área genital (períneo).

-Fístulas

Às vezes, as úlceras podem se estender completamente através da parede intestinal, criando uma fístula – uma conexão anormal entre as diferentes partes do corpo. Fístulas próximas ou ao redor da região anal (perianal) são as mais comuns. Em alguns casos, uma fístula pode se infectar e formar um abscesso

– Fissura anal

Este é um pequeno rasgo no tecido que reveste o ânus ou na pele ao redor do ânus, onde as infecções podem ocorrer. É frequentemente associada a movimentos intestinais dolorosos e pode levar a uma fístula perianal.

COMPLICAÇÕES DE COLITE ULCERATIVAS PODEM INCLUIR:

– Megacólon tóxico

A colite ulcerativa pode fazer com que o cólon aumente rapidamente e inche, uma condição grave conhecida como megacólon tóxico.

– Perfuração de cólon

Um cólon perfurado é mais comumente causado por megacólon tóxico, mas também pode ocorrer sozinho.

Desidratação grave

Diarreia excessiva pode resultar em desidratação.

É fundamental que a pessoa com sintomas procure o médico (preferencialmente um gastroenterologista ou proctologista) para avaliação clínica e realização de exames.

Maio Roxo, juntos nesta causa, para que aqueles que sofrem dos sintomas tenham seu diagnóstico rápido, tratamento e minimize os transtornos causados pelas DII!!

Fonte: https://cdd.org.br/